22 de fev de 2014

Resenha: A Seleção


A Seleção

Informações:

Titulo original: The Selection
Autor(a): Kiera Cass
Páginas: 368
Formato: 14X21 cm
Peso: 540g
Acabamento: Brochura
Lançamento: 19/09/2012
ISBN: 
9788565765015
Preço: R$39,90


Sinopse:
Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.

Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.



Por Andréia Rosa

Faz um bom tempo, que não fico ansiosa por uma publicação. Que um autor diferente despertasse sinceramente meu interesse e minha voracidade de leitora, apesar de muitas amigas já terem lido e elogiado, A Seleção, eu protelei.

Só que depois que comecei a ler, eu não conseguia parar. Ficava o tempo todo pensando em América, Max, Aspen, castelos, castas e em como eles resolveriam toda  aquela situação.
Me perguntei: "Como uma história com uma temática tão atual e bem construída não tinha surgido antes?", visto que estamos um boom de reality shows de diversas temáticas...

A Seleção nada mais é do que um "concurso" que elegerá a próxima princesa do país de Illea, o antigo Estados Unidos, que fora dominado pela China por dívidas impagáveis e teve seu povo e sua cultura submetidos a eles. Depois de liderar uma revolução contra o antigo regime, Gregory Illea muda a sua história e de seu país transformando-os numa monarquia e submetendo o povo ao regime de castas, onde cada um poderá exercer uma forma de trabalho de acordo com o número de sua casta.

É neste regime que América cresceu, ela é uma 5 numa escala de oito castas, onde os 1 são a monarquia e os 8, os mendigos. A casta 5 é uma casta de artistas: músicos, pintores e etc. Todos aqueles que dependem de talento ou trabalho árduo para sobreviver. E é ai onde tudo começa, América não quer se inscrever de maneira nenhuma na Seleção, porque é apaixonada por Aspen e ambos trabalham com suas famílias e os dois encontram-se escondidos e planejam um dia casar-se. América acaba se inscrevendo por muita insistência e chantagem de sua mãe e é selecionada.
O que ela não esperava é acabar gostando da Seleção e se apaixonar pelo príncipe, Maxon.

O primeiro volume da trilogia de Kiera Cass é intenso e cheio de emoções assim como a vida de uma adolescente deve ser. O diferencial desta distopia entre tantas outras é a temática do "conto de fadas", como alguém se torna princesa de uma hora para outra sendo apenas selecionada? Isso instiga o leitor, a trama é bem desenrolada e quando chega no desfecho você já tem que estar com "A Elite" em mãos, por que a espera parece eterna.


9 comentários:

  1. Oi, Andreia, veja, várias amigas blogueiras já leram este livro,porém eu continuo relutante em comprá-lo, talvez porque a história não tenha me empolgado tanto. Valeu a resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verônica,
      Obrigada por comentar. Não deixe de comprar você vai adorar a história.

      beijos.

      Excluir
  2. Uma trilogia interessante, gosto de histórias que brincam com o futuro das nações, como em Jogos Vorazes. Imaginar China dominar os Estados Unidos é algo que instiga nossos pensamentos, já que numa hipótese pequena isso poderia realmente acontecer. Mas voltando ao romance, não li os livros, mas me parece bem estruturado.

    Como vai, liberdade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Walter,
      Obrigada por comentar. Exatamente, também achei isso super interessante, o legal é que você descobre mais sobre o passado incerto e não exatamente explicado de Gregory Illéa e da própria Illéa.

      Beijos.

      Excluir
  3. Eu amo essa série,me surpreendeu de verdade,pois achava que era um livro bem juvenil,mas me conquistou completamente...

    Adorei a resenha ...

    bjsss

    Bianca

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  4. Este foi um livro que li despretensiosamente e que me surpreendeu muito.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha está muito empolgante, mas ainda não me animei em ler estes livros.
    Talvez por não gostar muito de distopias. Porém com tantas resenhas positivas, pode ser que uma hora dessas eu resolva m aventurar nessa história.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  6. Ai eu quero esse livro!
    Todas as resenhas que leio dele é só elogios... E só por ser distopia me deixa super curiosa!!!

    Nem sei o porque de eu ainda não ter lido este livro, mas logo mudo isso...

    Bjo
    Luh Figueiredos
    Biblioteca da Luh

    ResponderExcluir
  7. Quero muitíssimo ler essa trilogia, mas ainda não consegui.
    Todo mundo fala bem, tomara que seja boa mesmo!
    Ótima resenha!

    Beijos invernode1996.blogspot.com.br

    ResponderExcluir