8 de jan de 2014

Resenha de A Garota do Penhasco - Lucinda Riley

Autores: Lucinda Riley
Título: A Garota do Penhasco
ISBN: 9788581632575
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Edição: 1/2013
Número de páginas: 528

Sinopse: A Garota do Penhasco é um romance que enreda o leitor através de vários fios: a história de Grania Ryan e sua querida Aurora Devonshire, a garota do penhasco, nos fala sobre mudança de vida.
A história das famílias Ryan e Lisle é um lindo conto sobre um século de mal-entendidos e rancor entre inimigos que se acreditam enganados por falcatruas financeiras.
O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza.
Mas, sobretudo, A Garota do Penhasco é um livro que mostra como é possível encontrar uma finalidade, um propósito, quando todas as esperanças parecem perdidas.

por Carla Rodriguez



A Garota do Penhasco é um livro que alterna sua narrativa entre os dias atuais e o período durante e pós a Segunda Guerra Mundial, contando a história de duas famílias, os Lisle e os Ryan, que durante gerações viram seus caminhos se cruzarem e todas as vezes terminando de alguma forma trágica.


Lucinda Riley, com sua cara de boneca de porcelana, esconde sua verdadeira face, uma face de crueldade com seus leitores, ou pelo menos foi assim que me senti lendo A Garota do Penhasco. Não me entenda mal, é um livro lindo, Lucinda parece escrever poesia, mas tem tanta dor, tanto sofrimento, que algumas vezes eu precisei abandoná-lo e procurar algo divertido que me distraísse e me desligasse um pouco de toda aquela tristeza. É impossível não se apaixonar pelas protagonistas, mulheres sofredoras e ainda sim fortes, doces e que quase sempre sofreram por amar de mais os outros, por serem boas de mais.


Esse um livro sobre amor, o mais puro e incondicional, sobre erros do passado e sobre reconstrução, mas também um livro sobre traição e egoísmo. A Garota do Penhasco não é um livro qualquer, é daqueles que a gente lê e sabe que nunca mais vai esquecer. Ele toca no coração da gente.

Seja pelo meu histórico familiar ou por vir de uma cidade pequena e quase "interior", os efeitos e as consequências da Segunda Guerra Mundial sempre me pareceram algo tão distante, de muitos e muitos séculos passados, não algo de apenas algumas décadas. Sempre soou pra mim quase como uma lenda, algo que eu me negava acreditar que realmente aconteceu um dia, consequentemente, poucas vezes reflei sobre o que poderia ter causado as pessoas que viveram esse período. Pensar nisso sempre me doeu, na verdade acho que dói a qualquer pessoa em sã consciência. Com isso, minhas reflexões sobre o assunto sempre se limitaram a leitura de livros que tratavam do tema, como um meio de proteção, já que ao fechar o livro eu voltava a levantar minhas barreiras sobre uma das maiores catástrofes da nossa história. Ler A Garota do Penhasco me fez refletir sobre como algumas famílias foram tão fortemente afetadas que as consequências durem até os dias de hoje, quanto essas pessoas perderam e como seus destinos mudaram.

A Garota do Penhasco é um livro incrível, mas é um livro triste, ele faz a gente pensar e dar mais valor as pessoas que a gente tem por perto. Leitura obrigatória, mas você deve estar preparado.



0 comentários:

Postar um comentário