31 de ago de 2012

Kuragehime - Mangá


Kuragehime

Autora: Higashimura Akiko
Gênero: Comédia, Romance, Josei, Slice of Life, Gender Bender.
Sinopse:  Tsukimi Kurashita é uma otaku de águas-vivas que vai até Tóquio para se tornar ilustradora. Lá, ela se instala em Amamizu-kan, um dormitório feminino cheio de fujoshis e onde homens são totalmente proibidos. Um dia, Tsukimi é salva por uma estilosa e fashionista garota e a convida para ir até seu quarto. É então que ela descobre que a sua convidada não é bem o que “ela” parece ser.. (Fonte: Barazoku)






Estou um tempo sem falar de mangá, mas é que eu prefiro comentar sobre mangás que já estão completos, aliás, eu também prefiro ler só os que já estão completos, mas as vezes a vontade de ler é maior do que esperar o final ser publicado.

Eu vi o anime antes de ler o mangá, eu adorei o anime mas não gostei do final, aí descobri que o mangá estava sendo publicado e por isso terminou daquele jeito. Então esse mangá ficou na minha lista de espera, só que não aguentei  ele ser completado e resolvi ler ele assim mesmo.

Boa parte do mangá apareceu fielmente no anime, mas valeu a pena relembrar.
Tsukimi tem 18 anos e adora água-viva, é apaixonada por elas, ela conhece várias espécies de águas-vivas, e desenha muito bem . Ela mora com outras mulheres otaku, cada uma tem sua própria fixação:
Chieko é a gerente do local, filha da dona do dormitório, só usa kimono e coleciona bonecas japonesas tradicionais e faz roupas tradicionais para elas também.
Mayaya é obcecada por Records of the Three Kingdoms, ela faz referencias aos eventos desse período e fica muito empolgada quando fala.
Banba é obcecada por trens.
Jiji é obcecada por homens mais velhos.
Mejiro é autora de mangá que tem problemas de ansiedade social e nunca é vista fora de seu quarto.
Elas são conhecidas como Amars, ou freiras. Todas não conseguem conviver com pessaos estilosas, com homens, e quando são questionadas sobre algum assunto que as envergonhe, como o fato delas terem mais de 20 anos e não trabalharem.

A vida da Tsukimi muda quando tenta salvar uma água viva que irá morrer se ficar no mesmo tanque que outra água viva de espécie diferente, e na tentativa ela acaba sendo jogada na rua pelo empregado da loja, e uma pessoa superestilosa a defende e salva a água viva, com isso a salvadora acompanha Tsukimi até em casa e como estava tarde acaba dormindo lá. No dia seguinte, Tsukimi descobre que a salvadora estilosa era nada mais nada menos que um rapaz que se vestia de mulher!
Passado o choque, Tsukimi tem que dar um jeito de fazer o rapaz sair do  dormitório sem ser notado. A partir daí o rapaz passa a visitar Tsukimi vestido de mulher, é claro.
No início o rapaz encontra dificuldade de ser aceito por ser uma pessoas estilosa, mas com umas ofertas aqui e ali ele passa a conviver com as Amars.

Queria falar mais sobre a história, os romances, mas seria spoiler, então falarei dos meus personagens favoritos.
A Tsukimi é uma fofa!!! Adoro ela, quando ela se foca no trabalho vai longe.
O Kuranosuke é uma figura, tanto vestido de mulher como de homem.
A Mayaya rouba a cena com a sua empolgação de Records of the Three Kingdoms, com sua personalidade e quando está transformada em mulher estilosa ela arrasa!

A autora é outra fofa, nos finais dos volumes ela sempre coloca uma história pessoal, me sinto amiga íntima dela. Não sei de outros magaka que fazem isso, mas eu adorei saber de histórias engraçadas, ou nem tanto sobre a Akiko.

Infelizmente não está sendo publicado no Brasil atualmente, mas quem sabe um dia?... Tomara!!!


Um comentário:

  1. Não consigo me apaixonar por mangas! E eu tenho muito contato com eles através de amigos. Talvez porque eu não aprecio muito a cultura Oriental, mesmo ciente que as história são muito boas :/
    Ou talvez porque são longos demais e não são tão valorizados no Brasil. São atrasados e as vezes, de dificil acesso. Temo muito gostar e não poder te-los. kkk
    Mas, como todos, esse mangá parece ser interessante e ter partes engraçadas.

    Beijos, Lê

    ResponderExcluir