29 de dez de 2012

Resenha de Jogada Mortal


Jogada Mortal de Harlan Coben.
Editora Arqueiro, 256 páginas,
Policial.

Sinopse: Depois de ver sua carreira no basquete profissional chegar ao fim antes mesmo de começar, Myron Bolitar trabalhou para o FBI, formou-se em direito em Harvard e hoje está à frente de uma agência de representações esportivas, que toca com a ajuda da grande amiga Esperanza.

Tudo parece ir bem até que Valerie Simpson, uma tenista que já foi a maior promessa do esporte, é morta durante um jogo do Aberto dos Estados Unidos. Ao que tudo indica, a jovem estava lá em busca de Myron, mas foi encontrada antes pelo assassino.

Myron não imagina por que Valerie foi atrás dele, mas se sente culpado por não tê-la encontrado a tempo. Para piorar, seu cliente mais importante, o tenista Duane Richwood, se torna o principal suspeito do crime.

Em busca da verdade, Myron descobre que a jovem vinha sendo assediada por um fã obcecado desde o início da carreira. Além disso, seis anos antes, ela estava prestes a ficar noiva do filho de um senador quando o rapaz foi morto sob estranhas circunstâncias.

Enquanto tenta desvendar o assassinato da tenista, Myron se tornará um obstáculo para os interesses da máfia, de um político poderoso e de uma família influente. Agora ele e as pessoas que mais ama podem ser as próximas vítimas.


 
Este foi o primeiro livro do Harlen Coben que lí, e apesar de não ter lido “Quebra de Confiança”, consegui ler numa boa o livro 2. Aliás, fiquei com vontade de ler todos.

Quando a Valerie Simpson é assassinada tentando encontrar Myron, ele sente o dever (ou curiosidade) de achar o culpado, e nisso ele não polpa ninguém, até encontrar o verdadeiro assassino da moça.
Ele começa a procurar sobre o que aconteceu no passado de Valerie que a prejudicou e fez com que sua carreira no tênis acabasse. Na investigação, ele incomoda (mas incomoda mesmo) muitas pessoas, e acaba trazendo consequências para algumas pessoas importantes na sua vida, mas nada que seu melhor amigo, Win, não possa ajudar.
O livro enrola um pouco, e o leitor acaba descobrindo algo e espera que o Myron descubra logo, mas isso demora.

Gostei da escrita deste autor, só achei que o mistério foi fácil de solucionar, não o assassinato, mas o que conectava o que havia acontecido 6 anos antes da morte da tenista. Queria me surpreender, isso não aconteceu, mas não ficou menos interessante.

Recomendo para quem gosta desse tipo de leitura.

2 comentários:

  1. Gostei da sua resenha e já ouvi falar de Harlan Coben. Parece ser um livro legal.

    http://cafeeocio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Espero que em 2013 eu leia mais deste autor, pois em 2012 não li nenhum de seus livros.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir