1 de fev de 2012

Resenha: Alma e Sangue – O Despertar do Vampiro



Primeiro livro da série Alma e Sangue. Conheci Nazarethe Fonseca pela internet como muitos autores. E conversando descobri que ela viria para a Bienal de São Paulo em 2010. E lá fui eu toda toda para conhecê-la e, claro, comprar o livro. Detalhe. Comprei o 2º livro hehe. Mas, contudo, todavia, no entanto... comprei o 1º logo depois. Confesso que demorei muito para ler, pois entraram vários livros no lugar. Porém fui convidada a resenhar o último livro e cá estou. Minha primeira frase? Como pude demorar tanto tempo para conhecer a Kara e o Kmam? Não sei, vamos ao que interessa, vou lhes mostrar o mundo de “Alma e Sangue – O Despertar do Vampiro”.




Kara Ramos é restauradora e mora em São Luis do Maranhão. Sei pai falecera tentando comprar o casarão que ela adorava. Por um infortuito do destino, Kara foi contratada por Rohan para restaurá-lo, pois ele viria se instalar de Paris para o Brasil. Kara era sócia de seu tio e de seu amigo na construtora e ficou muito feliz com a notícia. Há três anos ela sofrera uma perda muito grande. Seu marido fora assassinado.
Mas agora era só felicidade. Enfim daria vida ao casarão. Um sonho! Simplesmente o que ela mais desejava. Roberto, seu amigo e sócio, era apaixonado pela restauradora. Mas nada poderia fazer... Kara só sentia carinho...
Sua amiga Alva a auxiliava no casarão, desde a faculdade eram amigas. Quase 2 anos para deixá-lo perfeito. Algo errado naquela casa, Kara sentia isso. Tudo estava fácil, todas as portas se abriam, menos a do sótão, não abria de jeito nenhum. Ninguém conseguia fazer aquela porta com rosas se abrir. Ela sentiu uma presença. Havia uma pessoa e ela estava atrás da porta. Kara sentia isso. Quem seria?
Com o fim da reforma, o dono do casarão, Paul Rohan, decidiu fazer um baile de máscaras. Kara foi convidada e, intimada por seu tio para comparecer. Ela não esperava descobrir o que viria de Roberto. Ele a pediu em casamento. Não poderia aceitar, não por causa do seu falecido marido, que era amigo dele, mas por ela. Kara não o amava. Mas ele não queria saber, esperava há tempos demais.
A única coisa que não se esperava era ter um ser demoníaco na região. São Luis do Maranhão foi infestada de vampiros! Sim, Jam Kmam, o salvador de Kara era um vampiro. O que ele fez para salva-la? Vai ter que ler para saber.

Nota da Milena: O que dizer de um livro que me fez por três noites, sim, três noites sonhar com seu personagem principal? Sim, Jam Kmam povoou meus sonhos, junto a sua amada imortal. Um livro vibrante, cativante, irritante, me fez odiá-lo, amá-lo e trazer os piores medos. Sim, existe muito sangue e assassinato. A descrição com riquezas de detalhes eu me senti em Maranhão na festa do Boi, em Paris de 1800, senti o perfume da rosa vermelha e da cor-de-rosa. Senti carinho, paixão, desejo e medo. Muito medo. Nazarethe consegue transpor todas as emoções dos personagens em sua narrativa. Não gostei do fim, eu achei super excitante. Quero ver como Kara sai dessa enrascada. Pelo menos um amigo verdadeiro ela conheceu, Vitor. Mas com esse fim, não sei se ele é amigo ao não... vou ler Kara e Kmam agora. O diário para conhecer melhor esses personagens. Contudo posso afirmar que sonharei com eles essa noite. Escrevo esse post as 2h20 da manhã do dia 24 de janeiro. Não consegui dormir sem saber o fim e não li o trecho do próximo livro. Se eu o fizesse, não iria dormir. Deixo o meu mais profundo agradecimento a Nazarethe pela leitura. Há tempos não pego um livro que me deixou assim, extasiada.

Nota:



Serviço:


Título Original: Alma e Sangue – O Despertar do Vampiro
Autor: Nazarethe Fonseca
ISBN 9788576570806
Gênero: Romance Brasileiro
Páginas: 414
Formato: 16x23
Editora: Aleph



2 comentários:

  1. "Há tempos não pego um livro que me deixou assim, extasiada." PRECISO AGORA!

    ResponderExcluir