21 de jan de 2012

Lançamentos da semana: Editora Rocco

Confira alguns lançamentos desta semana pela editora Rocco:

Livro: MUNDOS ROUBADOS
Autor:
Lloyd Jones
Tradução:Léa Viveiros de Castro
ISBN:978-85-325-2711-0
Páginas:288
Formato : 14x21
Preço : R$ 37,50


Sinopse:

Reconhecido internacionalmente pelo aclamado O Sr. Pip , finalista do Man Booker Prize em 2007 e ganhador do Commonwealth Prize, o neozelandês Lloyd Jones está de volta com mais um romance sobre a identidade na contemporaneidade. Se em seu premiado romance ele encena a narrativa numa distante ilha do pacífico sul, em Mundos roubadosé a trajetória de uma imigrante ilegal do norte da África na Europa, em busca do filho que lhe foi roubado, que dá o mote da história: Inês, a protagonista da trama, é apresentada por aqueles que cruzam o seu caminho, na busca incessante que trava à procura do filho. Contado a partir de diversos pontos de vista, Jones conduz o leitor por uma trama emocionante e detetivesca, onde nada é exatamente o que parece.

Supervisora das camareiras em um hotel à beira-mar na Tunísia, Inês engravida de um hóspede alemão, que lhe tira o filho depois de nascido e desaparece com ele. Movida pelo desejo de reencontrar o garoto, Inês atravessa o Mediterrâneo, a Itália e a Suiça, com destino a Berlim. Neste caminho, a jovem africana protagoniza histórias ao lado de diferentes personagens. Do motorista de caminhão que a confundiu com uma prostituta, ao velho que a roubou ou aos caçadores que a contrabandearam pela fronteira, as múltiplas vozes narrativas dão forma a um mundo onde tudo de importante foi tirado de Inês: nome, origem, filho.

Chegando à capital alemã, Inês busca coragem para seguir adiante num plano que ainda não traçou direito. Precisa encontrar Jermayne, o pai da criança que a fez assinar os papéis cedendo a guarda do filho, só não sabe ainda como. Os trens, alguns bairros, cenas comuns do dia a dia são descritas com riqueza de detalhes – detalhes esses conhecidos pelo autor, Lloyd Jones, que durante um ano viveu na capital alemã com uma bolsa concedida pelo governo da Nova Zelândia. É nesta etapa que os leitores conhecem ainda mais os dilemas de Inês e vivem com ela dificuldades, não apenas as enfrentadas por uma jovem africana, mas por vários outros estrangeiros que escolheram a grande cidade como casa.
Quando se acha que já se conhece tudo sobre Inês e não há segredos a serem revelados, Lloyd Jones concede à protagonista o direito de contar a sua versão da história. Ao ler o relato da jovem mãe, podia-se esperar apenas uma repetição da primeira parte do livro, mas é especialmente a partir desse capítulo que se passa a conhecê-la verdadeiramente. A essa altura, os próprios leitores já têm a sua própria história com a personagem e seguem juntos com ela rumo a um desfecho surpreendente.


Livro: O CRIME DESCOMPENSA
Subtítulo: Um ensaio místico sobre a impunidade
Autor:
Nilton Bonder
ISBN:978-85-325-2719-6
Páginas:128
Formato : 14x21
Preço : R$ 19,00

Sinopse:
Para Nilton Bonder, a sociedade brasileira vive uma crise fundamentada na diferenciação entre valor e crença. O comportamento das elites que formam o Brasil é baseado no conceito de que, sem punição, a impunidade domina. Em O crime descompensa – Um ensaio místico sobre a impunidade, Bonder propõe uma ética pela qual a sociedade perceba que a questão não é saber se o crime compensa ou não, mas sim que ele sempre “descompensa”, ou seja, nunca traz ganho para quem o comete. O lançamento encerra o projeto de edição da obra completa de Nilton Bonder pela Rocco. Ao total, a Editora possui 17 títulos do rabino em catálogo.

Ao analisar o dito popular “o crime não compensa”, Bonder afirma se tratar de uma crença constantemente contestada pela realidade, na medida em que traz embutida a ideia de que não se deve cometer um crime somente porque não vale a pena, e volta e meia nos deparamos com casos de infratores dispostos a correr o risco. Entretanto, quando se define o crime como condenável ou ruim, é estabelecida uma noção de valor, deixando o ato criminoso fora dos padrões aceitáveis pela sociedade.
Segundo o autor, qualquer delito, mesmo que traga um ótimo resultado financeiro para um indivíduo, desequilibra a sociedade como um todo. Partindo do pressuposto de que a impunidade, no fundo, não existe, Bonder frisa que o ato criminoso descompensa quem o pratica, uma vez que a pessoa tem a consciência de estar contrariando valores que conhece e, com o tempo, isso afeta sua qualidade de vida. Quanto mais infrações comete, mais desconfiada ela se torna, perdendo a inocência e tomando o caminho da autodestruição.

O crime descompensa tem seus capítulos organizados em duas partes: crise e saída. Na primeira delas, Bonder alerta para a importância de permanecer o maior tempo possível jogando dentro das regras que definem um nível de desenvolvimento moral superior, longe do imediatismo e do individualismo. Na segunda, ele deixa claro que a indiferença é a força mais desestruturadora que pode existir e fala da importância de se ajustar para servir ao todo, pensando sempre no coletivo. Em ambas, o autor usa histórias da tradição judaica e casos que viraram notícia nos jornais para exemplificar seus pontos de vista.

De acordo com Nilton Bonder, o ideal para a humanidade é formar e educar a fim de que as pessoas prezem valores e consigam ser justas na medida exata de seu direito e responsabilidade. O bem não é um objetivo, e sim um processo. Ao tratar de questões como crime, corrupção e injustiça, o autor dá a sua contribuição para uma sociedade madura, capaz de realizar plenamente suas potencialidades e fazer com que sua cultura e seu legado civilizatório transcendam a dimensão da imposição e da disciplina.



Livro: ESQUILO INTRANQUILO FAZ UM AMIGO
Autor:
Mélanie Watt
Tradução:Elvira Vigna
ISBN:978-85-62500-32-9
Páginas:36
Formato : 20x20
Preço : R$ 28,00


Sinopse:
O assustado e adorável Esquilo Intranquilo está de volta em mais uma emocionante aventura. Desta vez, ele se propõe a criar o “amigo perfeito”. Sempre assustado, o esquilo – que se orgulha de estar sempre pronto com um “kit de segurança” para se defender em caso de ameaças à sua rotina solitária e previsível – não parte desprevenido para esta missão.

Intranquilo acha que sabe quem será o amigo perfeito para ele: um peixe. Afinal, ele não faz muito, mas é seguro, limpo e tranquilo, além de não ter dentes e ser livre de germes! Mas, quando todos os detalhes estão sob controle, seu plano de ação tem uma virada surpreendente.

Ele encontra afinidades em um grupo mais incomum de amigos, que, mesmo não sendo 100% compatíveis com seus limites de segurança, transformam a rotina do esquilo de uma forma muito divertida. Será que ele vai sobreviver a esta provação e descobrir o verdadeiro significado da amizade?

As histórias do personagem criado pela autora canadense Mélanie Watt, além de muito divertidas e repletas de ilustrações cheias de detalhes curiosos, mostram como o medo do desconhecido pode nos impedir de descobrir coisas novas e acrescentar mais sabor, emoção e aventura ao dia a dia.

2 comentários: