25 de jun de 2012

Resenha: Festa no Covil



Sinopse:

"O romance de estreia de Juan Pablo Villalobos é surpreendente em muitos sentidos. Breve e incisivo ao revelar a face mais violenta da realidade (não apenas) mexicana sob uma ótica insólita, entra no cânone da narcoliteratura sem ceder aos tiques próprios do subgênero. 
Em Festa no Covil, a vida íntima de um poderoso chefe do narcotráfico - Yolcault, ou “El Rey” - é narrada pelo filho. Garoto de idade indefinida, curioso e inteligente, o pequeno herói, que vive trancado num “palácio” sem saber a verdade sobre o pai, reconta sem filtros morais o que presencia ou conhece pela boca dos empregados ou pela tevê. Seu passatempo é investigar secretamente os mistérios que entrevê, colecionar chapéus e palavras difíceis e pesquisar sobre samurais, reis da França e animais em extinção, sempre com o auxílio de seu preceptor - um escritor fracassado egresso da esquerda."



Título original: Fiesta en la Madriguera
Autor: Juan Pablo Villalobos
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Andreia Moroni
Páginas: 96
Preço médio: R$29,50
ISBN: 9788535920260


Sou estudante de design e vou confessar que, quando comprei esse livro, meu interesse nele era estritamente sua capa. Cortejei a capa por muito tempo e comprei o livro sem nem ler a sinopse. Foi um ato de coragem e quando resolvi lê-lo, tive meus receios.
O livro conta a história do narcotráfico mexicano através dos olhos do "príncipe", um menininho chamado Tochtli. O tema, a princípio, pode soar extremamente sórdido (palavra que nosso narrador gosta muito de usar) e até mesmo um pouco mórbido. Mas Tochtli, logo nas primeiras páginas, se apresenta e ganha nossos corações. É através das histórias de seus chapéus, dos "enigmas" que seu pai e os empregados do palácio falam e do seu desejo por ganhar hipopótamos anões da Libéria, que acabamos por ler um pouco sobre o narcotráfico.
De maneira muito original e simples, o autor Juan Pablo Villalobos dá vida a um menininho e, ao mesmo tempo, a uma história cheia segredos e negócios ilegais. Festa no Covil é um livro inesperadamente delicado e genial, com toda a simplicidade da mente infantil que tenta desvendar o mundo que está a seu redor.

Se interessou? Leia o primeiro capítulo clicando aqui.





Um comentário: